A Parábola dos dois filhos

Texto Básico: Mateus 21.28-32

Texto motivador: 1 Samuel 15.22b

Objetivo: Estudar sobre a importância da obediência a vontade de Deus.

Para a compreensão dessa parábola é preciso considerar o momento e o contexto da mesma.

O capitulo em questão começa com a entrada triunfal de Jesus e a purificação do templo. É nesse contexto que surge o questionamento dos religiosos. A parábola é motivada por esse questionamento sobre a autoridade de Jesus para fazer essas coisas: “:.. Com que autoridade fazes estas coisas? E quem te deu essa autoridade?” (Mt 21.23).

Provavelmente a parábola é uma resposta, mesmo que indireta a tal questionamento, ou seja, o que dá autoridade a Jesus e a qualquer líder do povo de Deus, ou a qualquer membro da família da fé é a OBEDIÊNCIA ao Senhor.

Qual foi a ordem mais difícil que você recebeu? E qual foi sua resposta?

Quando alguém nos ordena algo, podemos responder de várias formas:

  1. Vou fazer;
  2. Não vou fazer e realmente não faço;
  3. Vou fazer e de fato não faço;
  4. Não vou fazer, mas acabo fazendo o que foi ordenado.
  • O Que nos ensina a parábola

Quem os personagens representam nessa parábola? Com raríssimas exceções a representação dos personagens quase sempre é a mesma, ou seja: O PAI = DEUS. Quando existem dois filhos, um representa o povo da antiga aliança e o outro representa às pessoas a margem da sociedade e da fé, que mediante arrependimento, confissão e conversão abraçam uma vida nova em Cristo.

v O que Jesus quis dizer com a atitude do v. 29:

“Sim, Senhor, porém não foi”?

O primeiro filho representa os anciãos e sacerdotes que conhecem a palavra de Deus, porém não a cumpre. Jesus os coloca contra a parede, pois o que adianta conhecer a vontade de Deus e mesmo assim não cumpri-la? Jesus responde de forma indireta a questão de sua autoridade.

Para essa classe de anciãos, sacerdotes, etc. o que os preocupava era de quem Jesus havia recebido esse poder para realizar tais coisas, pois somente eles tinham esse poder. O poder que Jesus recebeu vinha de Deus e não de homens, e por isso agiu com autoridade, inclusive na purificação do templo (cf. Mateus 21.12 e 13). Cumprindo assim a vontade do Pai.

v O que Jesus quis dizer com a atitude do v.30:

“Não quero, mas depois, arrependido, foi”?

O segundo filho representa todos os seres humanos que, apesar de terem dito não à ordem que lhe fora dada e serem rebeldes a vontade de Deus (cf. 3.10-18 e 23), repensaram e arrependidos resolveram ir a vinha trabalhar. Eles precedem o outro filho por causa da fé. No versículo 32 entendemos que há um reforço feito por Jesus de que para obedecer a Deus é necessário ARREPENDER-SE e CRER em Jesus.

Conclusão:

A autoridade está realmente com aqueles que procuram e praticam a vontade de Deus, isto é, obedecem a Sua palavra. Por mais ignorantes e pecaminosos que tenham sido no passado.

Não está com aqueles que, apesar de terem sido estabelecidos como autoridades eclesiásticas, rejeitam a mensagem de Deus.

Que seja o nosso primeiro ato de obediência a Deus a FÉ, e, o segundo, o AMOR ao nosso próximo (cf. 1João 3.23).

Em Cristo

Edward Coelho S. Machado, rev.

HINÁRIO EVANGÉLICO No 315 – CRER E OBSERVAR

  1. Em Jesus confiar, sua lei observar,

Oh! Que gozo, que bênção, que paz!

Satisfeito guardar tudo quanto ordernar,

Alegria perene nos traz

Crer e observar tudo quando ordenar;

O fiel obedece ao que Cristo mandar.

2. O inimigo falaz, a calúnia mordaz,

O Senhor saberá desfazer;

Nem tristeza nem dor, nem intriga maior,

Pode o crente fiel abater

3. Grande prova de amor, comunhão no Senhor,

Tem o crente zeloso e leal;

O seu rosto mirar, seus segredos privar,

É consôlo que não tem igual

4. Resolutos, Senhor, e com zelo e fervor,

Os teus passos queremos seguir;

Teus preceitos guardar, o teu nome exaltar,

Teu querer temos gosto em cumprir. – S.L.G.

About these ads

4 Respostas para “A Parábola dos dois filhos

  1. Observei em minha bíblia que o texto os dois filhos, o primeiro é que faz a vontade do Pai, apesar de ter dito não, e este representa as meretrizes e cobradores de impostos. Porém no seu estudo contradiz o texto, dizendo que o primeiro simboliza os sacerdotes e lideres religiosos. Poderia me explicar essa contradição

    • se você notar acima de onde fala do primeiro filho – a resposta dele é sim e não foi. Foi uma inversão minha em relação aos filhos. Falei primeiro do obediente e depois do que não obedeceu. Mas se fica melhor pra você eu tiro a enumeração dos filho. OK!!!

      • Perdão, por não elaborar a minha pergunta com mais clareza. O que quero saber, é a inversão dos versos, você indica o verso 29 como sendo o filho que diz “sim, e não vai”, e no verso 30 o que diz “não, e arrependido vai”; quero saber qual a versão que o amado utilizou, pois as que tenho consultado mostra a inversão dos versos. Obrigado

      • FAÇO AQUI A REFERÊNCIA DA BÍBLIA:
        Bíblia Sagrada, Traduzida em Português por João Ferreira de Almeida, Revista e Atualizada no Brasil. 2 Ed. Barueri – SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993.
        A melhor tradução da Bíblia é esta. As outras ajudam bastante, porém sempre uso esta como referência principal. OK!!! Espero ter podido responder sua pergunta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s